Skip to content

5 Riscos Corporativos comuns e como gerenciá-los

Os principais riscos corporativos

5 Riscos Corporativos comuns e como gerenciá-los

Uma empresa organizada e prosperando é aquela que tem em mente todos os riscos corporativos que qualquer negócio pode enfrentar e sabe exatamente como lidar e passar por esses momentos, caso venha acontecer.

De acordo com o pianista ucraniano Vladimir Horowitz, não existe o pânico de palco, apenas música mal ensaiada. Assim, quando se trata do universo corporativo, é notório que existem vários riscos, por isso, ao conhecer e monitorá-los, a chance de prejuízos ou imprevistos diminui consideravelmente.

Pensando nisso, preparamos uma pequena lista com alguns desses riscos corporativos e dicas de como gerenciá-los. Confira!

1. Riscos Fiscais

Primordialmente, um dos principais riscos corporativos está relacionado a questões tributárias e fiscais. Alguns dos exemplos são: a não emissão de notas fiscais e o erro em relação aos dados e valores na declaração do imposto de renda. No caso dessas falhas, a corporação pode ser penalizada financeira ou judicialmente, além de riscos na reputação, como acusações de sonegação.

Para evitar esses riscos, é necessário que a empresa tenha em mãos um planejamento tributário, definindo todos os processos fundamentais para arcar com as responsabilidades das leis e regras exigidas.

Assim, uma ótima opção é ter o auxílio de soluções tecnológicas que permitam mapear seus processos, gerenciar seus riscos e automatizar as principais funções financeiras-contábeis, para que a corporação se torne menos vulnerável a esse tipo de risco.

2. Riscos Operacionais

Definitivamente, ao se tratar de riscos operacionais, logo ligamos esse quesito às falhas nos processos externos ou internos, sistemas, além das pessoas que compõem a organização. Ou seja, esse risco tende a variar de acordo com cada segmento.

Entretanto, para evitar essas falhas, um ótimo meio é através do mapeamento de processos organizacionais, com a intenção de identificar gargalos ou pontos fracos e, assim, estabelecer ações e medidas para evitar os riscos.

Para um mapeamento bem estabelecido, a corporação precisa observar todos os aspectos que a compõem, desde a infraestrutura, TI, colaboradores, entre outros.

Quer ficar por dentro de outras soluções para sua empresa? Leia outros artigos em nosso blog, tire todas as dúvidas e saiba mais sobre o assunto.

3. Riscos Estratégicos

Sob o mesmo ponto de vista, quando se trata de riscos estratégicos, os principais pontos são as ameaças que possuem potencial para impedir ou evitar que a corporação alcance seus objetivos, em outras palavras, atrapalham o atingimento de suas metas, que garantem o desenvolvimento e sustentabilidade do negócio.

Para evitá-los, é necessário ter um alinhamento entre missão, visão, além dos valores e metas que compõem a organização, pois quando todos esses quesitos possuem uma base, eles conseguem sustentar as ações da empresa. Além disso, é imprescindível conhecer o mercado em que a empresa está inserida e todos os seus aspectos: legal, social, político e cultural.

Atualmente, é possível encontrar diversas ferramentas e metodologias que auxiliam na elaboração de uma gestão estratégica mais assertiva, cujo principal objetivo é amenizar esses riscos.

4. Riscos Financeiros

Qualquer risco relacionado às finanças e que envolva potencial perda de capital de uma empresa é considerado um risco financeiro. Transações financeiras com alto grau de alavancagem, investimentos em ativos com baixa liquidez ou retorno incerto, exposição a altas taxas de juros, má administração do fluxo de caixa, endividamento da organização, inadimplência de clientes. Todos são exemplos que compõem o risco financeiro de uma organização e podem colocar em xeque a sua própria existência, dependendo do tamanho do prejuízo.

O fato é que os riscos financeiros, como os anteriores, estão intrinsecamente relacionados a toda e qualquer empresa. Eliminá-los é uma tarefa impossível, mas preveni-los não. Para isso, um bom plano de ação traçado a partir de um mapeamento e um controle rigorosos é capaz de mitigar seus impactos e garantir a saúde financeira do seu negócio.

5. Riscos Cibernéticos

Com a tecnologia cada vez mais avançada, é importante que toda corporação estabeleça um comportamento digital seguro, ou seja, investindo em sistemas de segurança para anular os riscos cibernéticos – fraudes, invasões de hackers, roubos e sequestros de dados, entre outros – e manter protegidas as informações.

De acordo com pesquisas, o Brasil está em 5º lugar como o país mais afetado por crimes cibernéticos, cerca de 220% dos números cresceram no primeiro semestre de 2021. Assim, até mesmo as grandes corporações (se não, principalmente elas) estão sujeitas a esse tipo de ameaça.

Medidas como criptografia, atualização dos sistemas de segurança, selos e certificações são capazes de minimizar esses riscos.

Para manter a sua corporação cada vez mais longe desses riscos, conheça a plataforma para gestão de Governança, Riscos e Compliance GlobalSuite.

 

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Newsletter